O medo funciona como um círculo dando voltas em si mesmo.

04 Fases nas quais o medo se retroalimenta:

Imaginação desequilibrada

Perante determinada situação, o circuito do medo se ativa por meio de uma grande imaginação, uma imaginação desequilibrada e exagerada.

Tudo começa quando damos rédea à nossa mente.

Ao imaginarmos o pior, começamos a percorrer as fases do medo. Alguns chamaram isso de “síndrome do juízo final”. É quando diante de qualquer situação pensamos que vai acontecer o pior. Algo catastrófico vai acontecer!

O Medo propriamente dito

A imaginação desequilibrada ativa o medo e, nessa altura, o medo já disparou e começou a crescer. Nessa altura, o medo começará a ativar mais intensamente a percepção negativa da realidade e começará a distorcê-la. Seu corpo também vai sentir o medo, fazendo com que você fique estabanado, que sua voz fique esganiçada, que fique nervoso, que sua testa e suas mãos suem e o coração acelere. E todos esses sintomas que você começa a sentir, todas essas respostas do corpo farão com que, efetivamente, aconteça o que, no começo, você pensou que aconteceria.

O medo paralisa ou acelera

O medo faz com que você se mexa na direção oposta aquela que convém ir. Vou dar um exemplo: o leão e sua presa. Por que o leão ruge? O leão ruge para gerar duas reações na vítima: a paralisa para depois comê-la, ou pode obrigá-la a fugir na direção oposta, para onde estarão as leoas esperando para comê-la.

O medo sempre nos obriga a irmos para o lugar errado.

A lembrança traumática

A imaginação fértil traz medo, o medo nos paralisa ou nos acelera, e essa emoção fica gravada em nossa mente, formando o que chamamos de “lembrança traumática”. Quando você enfrentar uma situação similar, a primeira lembrança que terá será de freio ou de aceleração.

Sintomas do medo que ocorrem e costumamos reagir por meio de algumas dessas atitudes:

  • Lembrar com detalhes
  • Apagar ou bloquear o momento traumático
  • Elaborar imagens repetitivas
  • Vivenciar sentimentos de hipervigilância
  • Prever um futuro escuro

Dicas para romper o círculo do medo tóxico:

  1. Reconheça que tem medo. Não devemos ter medo do medo

Para vencer o medo, o primeiro passo é aprender a reconhecê-lo, colocá-lo em palavras e falar sobre tudo aquilo que nos desperta temor. Só ao reconhecermos os nossos medos seremos capazes de superá-los.

  1. Confie em si mesmo

A autoconfiança nasce ao avaliar as suas capacidades e suas circunstâncias. Ao levar em conta suas fortalezas e a situação na qual você se move, seu sentimento de autoconfiança crescerá e isso afetará de maneira proporcional sua conduta e sua forma de enfrentar seus medos.

  1. Confronte o medo

Devemos olhar nossos medos de frente e não cobri-los. Se você fugir, eles o acompanharão a vida. toda. Enfrente-os e, quando fizer isso, perceberá que esse gigante não era tão grande, nem tão poderoso como imaginava.

  1. Substitua os medos por emoções verdadeiras

“quanto mais você pensar em uma coisa, mais isso fará parte de sua realidade”. Por isso, em vez de dizer “preciso deixar de pensar nesse medo”, substitua-o diretamente por outra emoção positiva.

  1. Afirme sua autoestima

Por trás de todo grande medo, há um grande temor. É o temor do abandono. Em todos os medos no fundo há sempre o temor de sermos abandonados. O amor é o bem mais querido que todas as pessoas buscam, e você é a primeira pessoa que pode e deve se amar. Por amor a si mesmo, livre-se dessa lembrança triste. Do mesmo modo que temos medo, podemos deixar de tê-lo.