O apego emocional é tóxico para sua identidade e seu potencial.

Teste que caracteriza uma pessoa que sofre Apego Emocional:

  1. Você se sente responsável pela vida dos outros, por suas ações e também pelo que pensam e sentem?
  2. Você Sempre diz “sim” quando, na verdade, quer dizer “não” .
  3. Você tem o desejo permanente de ajudar os outros a resolver seus problemas, mesmo que eles não lhe peçam isso?
  4. Você acredita que os outros devem fazê-lo feliz?
  5. Você geralmente atua movido pela culpa e por um sentido de obrigação muito forte?
  6. Os problemas das pessoas que você ama não lhe permitem desfrutar a vida?
  7. Você pensa: se não me ocupar da vida de alguém, minha própria vida não tem muito sentido?
  8. Você raras vezes expressa como se sente?

Se mais de três perguntas tiveram um SIM como resposta, então você é uma pessoa dependente emocionalmente.

Se você disse SIM a pelo menos três dessas perguntas, você sofre apego emocional.

Perfil de uma pessoa emocionalmente apegada:

É uma pessoa insegura. Se abandona e vive experimentando e pedindo as opiniões dos outros. Pensa que os outros são mais importantes que ele e sempre busca a sobrevalorizada opinião alheia. “O que você faria em meu lugar?” “O que você acha?” “O que você pensa?” O critério das pessoas que o rodeiam começa ser sua fonte para tomar decisões.

É uma pessoa controladora. Como a pessoa precisa desesperadamente do outro para ser feliz, ela se tornará controladora e usará a manipulação para manter tudo e todos sob controle. A realidade é que essas pessoas têm uma dor emocional muito profunda que ainda não conseguiram superar.

Duvida de suas capacidades. Sente que não tem capacidade para enfrentar o mundo sozinha. Algumas sentem que precisam de um guarda-costas afetivo, urna muleta emocional para poder enfrentar a vida, o mundo e seus conflitos. Sua insegurança e seus medos não permitem escolher nem decidir. Por essas características é que a pessoa codependente buscará alguém supostamente “firme e seguro” que a ajude a enfrentar suas crises.

Todas as forças do codependente estão colocadas no outro. Seu lema preferido é: “Não posso enfrentar o mundo sozinho, preciso de alguém.” Frase que o converte em um ser codependente dos outros e o condena a viver apegado às suas decisões. E todo apego acarreta sofrimento e dor. E não só podemos nos apegar a pessoas, mas também a lugares, circunstâncias, acontecimentos, crenças ou costumes. Cada um deles funcionará como uma muleta interior. O problema não é o objeto em si ao qual você se apega, ou sente que quer controlar, mas a sua mente. Por isso, nem sequer é necessário se distanciar de certas pessoas ou se desprender de certas coisas ou até mudar de lugar. O importante é a perspectiva que existe sobre elas.

Dicas e Estratégias práticas para se livrar do apego:

Primeira Dica – Procure dentro de si fatos ou palavras que até hoje fizeram com que sentisse que sua vida não valia a pena; renuncie a eles e comece de novo. Hoje, tome a decisão de ser independente, sem culpas, sem lamentos. Renuncie para sempre ao “não posso”.Você pode conseguir absolutamente tudo que se propuser.

Segunda Dica – Elimine toda crença negativa de sua mente, renuncie aos “não consigo”,”não sei” e mude-os para “eu consigo” e, se não souber, mude para “eu vou aprender”.

Terceira Dica – Adote uma atitude de serenidade perante a vida e suas circunstâncias, sem deixar de estar energicamente decidido a cumprir seus sonhos. Seja o diretor de seu próprio filme.

Quarta Dica – Conheça seus pontos fortes, seu “dom predominante”, aquilo que você sabe fazer melhor, valorize-o e trabalhe para desenvolvê-lo.

Quinta Dica – Seja perseverante. Continue, continue e continue. Se os sonhos que teve no passado se desmoronaram, construa novos sonhos. Lute por eles.Você é um triunfador!

Sexta Dica – Busque um motivo para ficar contente todos os dias, sem importar o que os outros façam ou deixem de fazer.

Sétima Dica – Treine-se para ver sempre possibilidades onde outros veem dificuldades. Quebre o círculo vicioso do “não tenho…”. Você conta com infinitos recursos e um potencial interior que, desenvolvido ao máximo, pode levá-lo a realizar as coisas mais maravilhosas que jamais imaginou.